Mural

Blog dos correspondentes comunitários da Grande São Paulo

 

Zona leste se enfeita para o Natal

Por Alexandre Ofélio, Tamiris Gomes e Vander Ramos

Os bairros da zona leste paulistana estão com enormes decorações que interagem com o meio ambiente e despertam a imaginação de seus moradores. 

Na região da Mooca, o correspondente comunitário Alexandre Ofélio observou os enfeites das praças do bairro e da Base Comunitária da Policia Militar. As decorações natalinas marcam presença e despertam a curiosidade das pessoas. Na Base Comunitária de Segurança, entre as ruas Madre de Deus e Padre Raposo, o Papai Noel atrai crianças e adultos. Em algumas praças, os enfeites dão um toque diferente no cenário da região. Para o assistente financeiro Fabio Henrique de Oliveira, 35, os adornos nas casas e lojas estão bonitos. “O que falta na realidade é enfeitar as ruas”, diz.

Base Comunitária da PM, na Mooca

Na cidade de Poá, na Grande São Paulo, a correspondente Tamiris Gomes destaca a beleza da praça da Bíblia no centro comercial. Em todas as ruas do centro e principais avenidas dos bairros estão decoradas para a chegada do Natal. Já aconteceram apresentações de cantores locais, corais e orquestras. "Está melhor que o ano passado" afirma Tainá Resende, 18.  Os prédios da Prefeitura e Câmara Municipal também aderiram ao clima natalino.

Próximo dali, no extremo leste da capital paulista, o correspondente Vander Ramos destacou a decoração nas residências do bairro mais afastado do centro.

No  Itaim Paulista, a decoração natalina está concentrada em duas praças principais do bairro. Nas casas, um show à parte. Cada uma revela o sentimento de seu morador, alguns mais inspirados no espírito natalino, outros buscam criatividade e principalmente responsabilidade ambiental. “Gosto muito mais deste momento, pois os moradores arrumam as frentes de suas casas e nos transmitem tranquilidade além de ficarmos mais apaixonadas pelo bairro”, comenta Rita de Lima, 65.

 

Alexandre Ofélio, 42, é correspondente comunitário da Mooca.
@alexandreofelio
aleofelio.mural@gmail.com

Tamiris Gomes, 21, é correspondente comunitária de Poá.
@tamigomes_
tamirisgomes.mural@gmail.com

Vander Ramos, 51, é correspondente comunitário do Itaim Paulista.
@vander521
vander.mural@gmail.com

Escrito por Blog Mural às 12h25

Comentários () | Enviar por e-mail | Zona Leste | PermalinkPermalink #

Moradores da zona sul inovam na decoração natalina

Por Dalton Assis e Leonardo Brito

 

Chegamos a mais um Natal, época em que as pessoas, sensibilizadas pelo espírito natalino,  decoram suas casas, escritórios, comércios, condomínios, praças e ruas.  A cidade de São Paulo atrai muitos visitantes com a tradicional decoração natalina e praças iluminadas na região central.

 

Nos bairros afastados do centro, a decoração é promovida e instalada pelos moradores, muitas vezes sem apoio do poder público. Com a centralização da decoração natalina distribuída em alguns pontos da cidade, os bairros das periferias ficam fora do roteiro natalino da Prefeitura. Os moradores, então, mostram seu lado criativo: o resultado chega a ser tão belo quanto os altos investimentos na decoração da avenida Paulista, na região central da capital.


No parque Maria Helena, na zona sul, o correspondente comunitário do Capão Redondo, Dalton Assis, destaca o trabalho do condomínio Bandeirantes. Sérgio Anatonios Bolinar, 62, síndico, conta  que a ideia surgiu há 10 anos por conta dos moradores  que decoravam suas casas individualmente, mas, mesmo assim, algumas eram enfeitadas e outras não. Com o tempo, o condomínio criou uma rede completa, com um relógio central que ativa iluminação de todas as fachadas, não necessitando mais da energia elétrica de cada morador.



No Jardim São Luís, também na zona sul, o correspondente Leonardo Brito chama atenção para a árvore de natal da família Almeida. Todo início de dezembro é uma correria para encontrar a árvore perfeita. Muitos resgatam aquela de plástico esquecida em armário, cheio de mofo, pó e alguns insetos. Outros preferem renovar anualmente suas árvores, alguns até adquirem pinheiros de verdade. Mas, no Jardim São Luís, uma árvore ecológica e com um apelo interessante para o natal de 2011. A família Almeida decidiu fazer uma decoração como latas de alumínio. Uma árvore reciclável.


Árvore ecologicamente correta com materiais recicláveis

 

Dalton Assis, 24, é correspondente comunitário do Capão Redondo.
@daltonassis
dalton.mural@gmail.com

 

Leonardo Brito, 24, é correspondente comunitário do Jardim Monte Azul.
@leonardo_bbrito
leonardobrito.mural@gmail.com

 

Escrito por Blog Mural às 16h37

Comentários () | Enviar por e-mail | Zona Sul | PermalinkPermalink #

Moradores de São Miguel brigam por construção de centro cultural há 30 anos

Por Vander Ramos

Ativistas culturais e moradores da região de São Miguel Paulista, bairro do extremo leste de São Paulo, buscam há mais de 30 anos a construção de um centro cultural no antigo terreno do cemitério da região.

A proposta, articulada por membros do Movimento Popular de Arte (MPA), quer um espaço que tenha um teatro para 200 pessoas, camarins, salas multiuso para oficinas, uma biblioteca e praça de alimentação. O projeto executivo foi aprovado pela Secretaria Municipal de Infra-Estrutura Urbana e Obra em 2009 e custará cerca de R$ 6 milhões, segundo organizadores do MPA.

Desde então, a proposta não avançou devido à falta de recursos. “Estamos esperando este centro cultural há mais de 30 anos e achávamos que em 2009 seria construído” comenta Ceciro Cordeiro, membro do MPA.

Em 2008, o terreno receberia uma escola para 1.200 alunos, mas, por interferência dos ativistas do MPA, a obra foi paralisada. “Seria um absurdo a construção de uma escola aqui, pois não existe demanda para isto. Queremos um espaço cultural para entreter nossa família aos finais de semana. Cultura também é necessária, não só escolas e postos de saúde”, diz Alberto Guinosa, morador do bairro há 40 anos.

Moradores mostram projeto do centro cultural

A mobilização sensibilizou uma antiga moradora da região de São Miguel, a cantora Roberta Miranda. Ela visitou o local no dia 11/12 e lamentou que o espaço ainda não tivesse sido aproveitado. “Entrei para esta luta, sou daqui, vou participar ativamente desde movimento mesmo não estando presente podem contar comigo. A partir de hoje meu Twitter estará levando a mensagem e minha rede de relacionamento também”, comenta Roberta ao blog Notas de São Miguel.

Além dela, políticos se solidarizaram com o movimento. Um deles, Andrea Matarazzo, pré-candidato do PSDB a prefeito de São Paulo, discursou para um grupo de moradores, no dia 11 , informando que, caso o centro não seja construído, ele iria viabilizar a criação de um espaço cultural na antiga sede social da Fábrica da Nitro Quimica.

Segundo os artistas, a proposta foi infeliz, além de ser um desvio de foco do terreno pleiteado para construção do centro cultural. No local indicado por Matarazzo foram plantadas cerca de 27 mil árvores para descontaminação da área ocasionada pela antiga indústria química e nada por ser construído lá.

Vander Ramos, 51, é correspondente comunitário do Itaim Paulista.
@vander521
vander.mural@gmail.com

 

Escrito por Blog Mural às 16h37

Comentários () | Enviar por e-mail | Zona Leste | PermalinkPermalink #

Documentário mapeia desigualdades do processo de urbanização de SP

Por Jéssica Moreira

Uma mochila nas costas e muitas ideias na cabeça. Foi assim que o Coletivo “Mapa Xilográfico” começou a questionar os problemas urbanos que rondam a cidade de São Paulo. Eles produziram o documentário "(À) Deriva – metrópole São Paulo", que conta a história de cinco bairros e denuncia o descaso das autoridades em relação ao direito à moradia.

Na última sexta-feira, o filme foi exibido no sarau D’Quilo, na Comunidade Cultural Quilombaque, em Perus, na zona norte da capital. “Achei interessante, porque [o filme] trabalhou de fato com a comunidade, já vi outros documentários que só faziam o registro”, comentou José Carlos, morador do Morro Doce.

Em 2006, o coletivo começou a fazer xilogravuras com tocos de árvores em calçadas do bairro Ipiranga, na zona sul. Depois de uma viagem à Cuba, eles perceberam que a intervenção artística também podia influenciar a vida das pessoas. Voltaram a São Paulo com o intuito de mapear os bairros de Pirituba, Pompeia e Jaraguá.

Em 2010, foram contemplados com o Prêmio Funarte Artes Cênicos na Rua e neste ano começaram o percurso por toda a capital. Partiram de Santa Cecília, no centro, para as bordas da capital, cruzando o Jardim Pantanal (zona leste), Engenheiro Marsilac (zona sul), Perus (zona norte) e, por fim, Tremembé (zona oeste).

Roda de debates na exibição do filme em Perus

”A nossa intenção nunca foi a de fazer um documentário, apenas. Mas de ter uma vivência nestas comunidades e dar voz para os próprios moradores contarem a história do local”, comenta Diogo Rios, um dos representantes do coletivo, em conjunto com Milene Valentir e Tábata Costa.

O vídeo afirma que há uma "higienização social" no bairro Santa Cecília, com imagens de funcionários da prefeitura jorrando água do rio Tietê em moradores de rua, como afirma Anderson Lopes Miranda, integrante do Movimento Nacional da População de Rua. "Nas ruas, a Prefeitura faz uma ação higienista, não de higiene, mas de expulsar seres humanos”, diz.

Mais para baixo, no bairro Engenheiro Marsilac, no extremo sul da metrópole, o documentário ressalta a importância histórica e ambiental do local, que está situado na Área de Preservação Ambiental (APA) Capivara- Monos. "Se a região for desmatada novamente, a temperatura da capital sobe de 4 a 5 graus", enfatiza a moradora Maria Lúcia Círilo.

Em Perus, o grupo também mostrou a história do bairro, marcado por reivindicação dos moradores e conquistas sindicais desde a década de 1950 (leia mais). A importância da linha ferroviária Perus – Pirapora, que hoje é ponto turístico do local, também é destaque no filme. "A ferrovia é um verdadeiro museu arqueológico industrial vivo", diz Nelson Camargo, morador de Perus.

O filme evidencia também o processo de urbanização do bairro Tremembé e a luta dos moradores contra a construção de um trecho do Rodoanel no local, o que despertou a comunidade a discutir a questão ambiental.  Já no Jardim Pantanal, o projeto fala das enchentes, que todos os anos destroem casas e deixam o problema de infraestrutura ainda mais evidente.

Veja o trailer do documentário:

Mais informações: http://mapaxiloaderiva.blogspot.com/

 

 

Jéssica Moreira, 20, é correspondente comunitária de Perus.
@gegis00
jessicamoreira.mural@gmail.com

Escrito por Blog Mural às 13h27

Comentários () | Enviar por e-mail | Zona Norte | PermalinkPermalink #

Mural vence prêmio Top Blog 2011

Por Leandro Machado

 

No último sábado à noite, o Blog Mural recebeu o Prêmio Top Blog 2011 na categoria "Cotidiano e Notícias". Hospedado na Folha.com desde novembro de 2010, o blog foi escolhido como o melhor de 2011 pelo júri acadêmico (formado por profissionais).

O Top Blog tem 25 categorias, como artes, educação, esportes e tecnologia. Na final, o Mural venceu os blogs "Amigos de Pelotas" (RS) e "Correio da Cidade" (BA). A cerimônia aconteceu na Unip Vergueiro, na zona sul de São Paulo.

Os correspondentes Dalton Assis e Refael Carneiro da Cunha na cerimônia de premiação

“Foi bem bacana receber esse prêmio importante com apenas um ano de vida. Mostra a seriedade do nosso trabalho e o quanto podemos crescer”, diz Rafael Carneiro da Cunha, 22, que representou o blog na premiação e é correspondente comunitário da Lapa.

O Blog Mural é feito por uma rede de correspondentes comunitários espalhados pela Grande São Paulo.

 

Leandro Machado, 22, é correspondente comunitário de Ferraz de Vasconcelos.
@machadoleandro
lmachado.mural@gmail.com

Escrito por Blog Mural às 16h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

QUEM SOMOS

Vivian Whiteman O blog Mural é produzido por algumas dezenas de correspondentes comunitários que moram na periferia da Grande São Paulo e arredores.
Projeto Mural

SITES RELACIONADOS

Twitter Facebook RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.